Noticias

Pesquisadores latino-americanos lançam e-book gratuito sobre comunicação e cultura a partir da crítica decolonial

O livro “Decolonialidade, Comunicação e Cultura”, reúne reflexões de 21 pesquisadores de 12 Instituições de ensino superior de países latino-americanos, entre elas, a Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, do México, Universidad Nacional del Comahue, da Argentina, e a Universidade Federal Fluminense, do Brasil. A obra está disponível para download e é resultado da parceria entre três grupos de pesquisa: o TRAVESSIA – Centro de Estudos e Pesquisas do Sul Global do PPGCOM/UFF, o Grupo de Pesquisa e Estudos Interdisciplinares em Cultura e Políticas Públicas (CNPq/Unifap), e o Grupo Comunicação-Decolonialidade (ALAIC – Associação Latino-Americana de Investigadores em Comunicação, com participantes de vários países). O lançamento aconteceu durante a sessão “Novidades Editoriais”, no XVI Congresso da ALAIC, em Buenos Aires, Argentina, e reuniu pesquisadores de toda a América-Latina.  

Pesquisadores celebram o lançamento do livro em Buenos Aires, Argentina.

A organização da publicação contou com a participação da doutoranda da Universidade Federal Fluminense, Verônica Lima, que destaca o quanto o livro é importante por se tratar de uma articulação coletiva de pesquisadores que estão fora dos eixos tradicionais da pesquisa em comunicação. ” É notória a participação de pesquisadores de vários lugares fora do circuito. Tem um pessoal do Pará, Amapá, Amazônia, tem uma Cubana, mexicanos e argentinos do norte e sul do país. Tem esse esforço meio territorial de dar conta da diversidade de pessoas que estão investigando a partir desta perspectiva decolonial porque também são atravessados pelos lugares onde eles estão, seus territórios e experiências. Esse esforço coletivo para a gente é muito importante do ponto de vista de uma postura política e que é epistêmica também. Quando a gente fala de decolonialidade a gente tá falando de uma outra postura epistêmica e política. Talvez isso seja o mais importante. “, destaca. 

Ainda de acordo com Verônica, a sua experiência no grupo de comunicação e decolonialidade aponta que para além da perspectiva teórica, epistêmica e política, apesar de recente ser um tema recente, é importante que o tema esteja ocupando espaços acadêmicos para reduzir a colononialidade presente nas estruturas institucionais. A proposta da publicação é compartilhar, a partir de uma perspectiva latino-americana e decolonial, abordagens críticas e alternativas em torno dos fenômenos comunicacionais e culturais atravessados por dissidências, resistências e conflitos constituídos na mobilização criativa de saberes. Para isso, assume como eixo central o caráter interdisciplinar, concretizado na confluência de reflexões de diversos pesquisadores, localizados em diferentes campos do conhecimento. Ou seja, o movimento de observação dos campos da cultura e comunicação, a partir de perspectivas decoloniais, demanda a interdisciplinaridade como possibilidade de análise e da própria existência em territórios plurais. 

Verônica Lima é uma das organizadoras do livro e doutoranda da Universidade Federal Fluminense

O prefácio do livro foi escrito pelo professor do PPGCOM/UFF e coordenador do TRAVESSIA Fernando Resende, e a organização da publicação também contou com a participação dos professores Antonio Carlos Sardinha (Grupo de Pesquisa Estudos Interdisciplinares em Cultura e Políticas Públicas – CNPq/Unifap), Eloina Castro Lara (Benemérita Universidad Autónoma de Puebla/México), Valeria Belmonte (Universidad Nacional del Comahue/Argentina), além da doutoranda do PPGCOM/UFF Verônica Lima. A escolha de disponibilizar o livro no formato online e gratuito também faz parte de um entendimento de que a pesquisa precisa estar aberta e acessível a todo mundo. Para garantir a qualidade dos artigos apresentados, foi criado um comitê científico de avaliação e consulta, composto por 14 pesquisadores de 11 instituições de ensino superior, todos doutores e com experiência de pesquisa. 

O acesso ao e-book é gratuito e pode ser feito através do site da Editora Unifap, responsável pela edição, ou também pelo site do Observatório da Democracia, Direitos Humanos e Políticas Públicas da Unifap. Clique no link para baixar: https://observatoriodh.com.br/?p=4495

Back to list

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.