JORNALISMO BRASILEIRO: raça e gênero de quem escreve nos principais jornais do país

A pesquisa realizada pelo grupo de estudos Multidisciplinares de Ação Afirmativa (UERJ) coordenado pelos pesquisadores Poema Portela e João Feres em parceria com a Rede de Jornalistas pela Diversidade na Comunicação apresenta novos dados sobre a imprensa no Brasil. Além de reforçar que a imprensa brasileira é composta por 84% de pessoas brancas, mostra que O Estado de São Paulo é o jornal com resultados mais desiguais tendo apenas 1% de pessoas pretas. O levantamento foi realizado analisando os três principais veículos do país: Folha de São Paulo, Estadão e O Globo apresentando que quando é analisado o perfil de raça e gênero conjuntamente, é possível ver que os três veículos apresentam uma divisão quase idêntica: redações dominadas por homens brancos, seguidos por mulheres brancas e, em proporções bem menores, homens e mulheres negras.

Outro dado importante apresentado no estudo é sobre o pouco espaço para profissionais negres acima de 50 anos. Confira o resultado completo: file:///C:/Users/User/Downloads/Jornalismo%20brasileiro%202021%20v3%20(1).pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *